Enem

9 tipos de introdução para a redação do Enem

Por Redação   | 

 Tag: Enem

Durante a sua preparação para o Enem, você deve focar em construir um bom repertório sociocultural, se tornando capaz de explorar diferentes tipos de introdução na redação. 

Além disso, ao expandir suas possibilidades, você garante mais chances de, na hora da prova, conseguir escolher o modelo mais adequado ao texto. 

Continue lendo para descobrir como iniciar sua redação e conquistar uma boa nota!

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

1. Questionamento

Deseja iniciar seu texto despertando a curiosidade do corretor? Utilize questionamentos na sua introdução! 

Uma simples pergunta, relacionada com o tema principal, é capaz de despertar o interesse e tornar seu conteúdo ainda mais atrativo. 

Mas… você deve responder ao longo do texto todas as perguntas incluídas na introdução!  

Então, evite adicionar muitos questionamentos ou que não possuem relação direta com o tema que será desenvolvido, impedindo o fornecimento das respostas.

2. Dados de pesquisas

Dados estatísticos sobre determinada característica ou ocorrência de determinados fatos também são tipos de introdução para redação. 

Contudo, para utilizar esses dados é necessário memorizar corretamente essas informações! Tanto o número — se não lembrar, o ideal é utilizar aproximações — como, principalmente, a fonte dessa pesquisa. 

Apenas assim você será capaz de garantir a autenticidade da informação, evitando até perder pontos.

3. Alusões históricas

O passado pode ser seu aliado durante a criação da redação do Enem. 

Para isso, utilize em sua introdução alusões históricas, associando o tema da redação com algo que ocorreu no passado. 

Esse acontecimento deve possuir relação direta com o tema proposto e com a ideia que você irá desenvolver ao longo do texto. 

Por exemplo, imagine que você deseje falar sobre a importância dos Direitos Fundamentais, presentes em nossa Constituição. 

Então, como alusão histórica, pode apresentar os crimes cometidos pelo governo durante a ditadura, abordando como eles impactaram diretamente na criação dos Direitos Fundamentais. 

4. Notícias de jornal

As notícias, sobretudo as de ampla repercussão nacional, são excelentes tipos de introdução para redação, que podem ser utilizadas para vários temas propostos. 

Desde casos sobre violência contra mulher até a liberação (ou não) do porte de armas: com certeza há uma notícia possível de ser relacionada.  

Inclusive, antes do Enem, os estudantes devem acompanhar diariamente as notícias locais e nacionais, através dos veículos de televisão ou pela própria internet. 

Essa é a melhor forma de garantir um bom repertório para utilizar esse tipo de introdução para redação do Enem.

5. Filmes, séries e livros

O enredo da sua série ou livro favorito também é um dos melhores tipos de introdução para redação do Enem! 

Além de demonstrar amplo repertório cultural, utilizar filmes, séries e livros no texto aumenta o prazer sobre a escrita — diminuindo a ansiedade e estresse, comuns durante a prova. 

Sem falar que, para possuir esse repertório, o estudante deverá assistir e ler esses conteúdos, garantindo momentos de lazer, mesmo enquanto se prepara para o exame. 

Contudo, lembre-se de utilizar apenas conteúdos relacionados com o tema proposto 

6. Conceituação

Outro dos tipos de introdução para redação bastante aplicados pelos estudantes é a definição do tema proposto. Ou seja, você inicia o texto fornecendo uma explicação sobre o assunto. 

Essa também é uma ótima maneira de demonstrar, desde o início, seu conhecimento sobre o tema.  

Ademais, a definição apresentada não precisa necessariamente ser a do dicionário. 

Você também pode apresentar definições do senso comum, definições históricas ou do seu ponto de vista pessoal, utilizando suas próprias palavras.  

O ideal é escolher a contextualização mais adequada para o seu texto.

7. Legislação

Conhece alguma lei ou artigo constitucional relacionado com o tema proposto? Saiba que a legislação também é um dos tipos de introdução para redação bastante adequados. 

A principal aplicação da legislação na introdução é demonstrar uma incoerência entre o texto legal e a realidade, apontando que o governo, por exemplo, não garante com eficiência aquele direito para a população. 

Por exemplo, em um tema sobre a insegurança, você pode abordar que ainda sendo um dever do Estado garantir a segurança pública, determinado pelo artigo 144 da Constituição Federal, o país vem apresentando altos índices de violência. 

8. Comparação

A comparação é uma excelente forma de iniciar uma redação em que se deseja demonstrar déficit no país, que não existe em outras nações. 

Com isso, você apresenta para o corretor que não apenas conhece os problemas nacionais, como também possui repertório político internacional.  

Ainda que seja um dos tipos de introdução para redação bastante recomendados, o estudante deve tomar bastante cuidado ao utilizar a comparação, evitando erros ou até mesmo analogias incabíveis. 

Primeiro ponto é: não utilize comparações contrárias às normas e direitos fundamentais, defendidas pela Constituição. Por exemplo, evite comparar as penas brasileiras com a pena de morte, permitida em alguns países. 

Além disso, tenha cuidado com a síndrome do vira-lata. Ou seja, antes de comparar um ponto do Brasil com outro país, verifique se a solução ou índice é realmente bom ou você apenas o considera excelente, pois o país é de “primeiro mundo”. 

9. Citação

Um dos tipos de introdução para redação mais usados pelos estudantes é a citação de frases ditas ou escritas por pessoas de referência, como filósofos, políticos, escritores ou artistas em geral. 

Para utilizar as citações na introdução, o ideal é evitar frases muito conhecidas e genéricas — que já são amplamente aplicadas pelos demais estudantes — dando preferências aquelas com relação direta com o tema. 

E claro: que esteja alinhada com o raciocínio que será desenvolvido ao longo do texto! 

As principais vantagens de utilizar uma citação na introdução da redação são: 

  • Demonstra amplo repertório; 
  • Garante um argumento de autoridade; 
  • Torna o texto mais atrativo. 

Ademais, as citações podem ser utilizadas de forma direta (escrevendo a frase exata, com aspas) ou de forma indireta (utilizando suas próprias palavras, sem incluir as aspas). 

Esses tipos de introdução para redação podem ser explorados em vários temas diferentes. 

Portanto, você deve praticar bastante cada um deles, para na hora da prova, possuir um leque de possibilidades disponíveis. 

Faça, pelo menos, um texto por semana e domine os tipos de introdução para redação. Boa sorte!

Gostou do artigo? Leia também:

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.