Mercado de Trabalho

Se candidatou a uma vaga? Saiba como se dar bem no teste situacional

Por Redação   | 

 Tag: Mercado de Trabalho

Se você está em busca de uma vaga, certamente já deve ter passado por diversos tipos de processos seletivos. Tem aqueles que são uma simples entrevista, outros têm dinâmicas de grupos e ainda existem os que fazem uso do teste situacional. 

Como o nome indica, o teste situacional é um método para analisar o comportamento dos candidatos em determinados contextos. Normalmente, está relacionado com as demandas e habilidades que o cargo em questão exige. 

Essa metodologia tem sido muito empregada pelos setores de recrutamento por permitir compreender na prática como os candidatos se posicionam em certas situações. 

Mas, para quem está participando de um processo seletivo, esse tipo de teste pode parecer um pouco assustador, não é mesmo? 

E se eu falar algo errado? E se eu ficar nervoso? Como eu devo agir? O que eu posso esperar de um teste situacional? Fique calmo e respire fundo: neste artigo, vamos explicar como se dar bem nessa etapa do processo seletivo. 

Fique conosco e boa leitura!

Aqui você vai conferir:
O que é o teste situacional
Os principais tipos de teste situacional 
Como agir se você tiver que fazer um teste situacional 
Conclusão 

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que é o teste situacional 

O teste situacional é um recurso utilizado pelos recrutadores para analisar o comportamento de um candidato, testando, para isso, suas habilidades diante de determinadas situações. 

No teste situacional, costuma ser apresentado algumas situações comuns da rotina de uma determinada função. A partir disso, o recrutador consegue analisar na prática o comportamento do candidato. 

Dependendo da atitude, os recrutadores têm uma ideia clara do quão alinhado o profissional está com as expectativas da empresa para o preenchimento da vaga.

Por que as empresas aplicam testes situacionais

O objetivo do teste situacional é analisar como cada candidato reage frente aos desafios da vaga e às principais atividades exercidas no cargo.

Esse método é utilizado para medir o quanto as características de um profissional se aproximam das necessidades e expectativas da empresa. 

Isso engloba diversos aspectos do dia a dia de trabalho, como:

  • capacidade de integração e colaboração do candidato;
  • tempo de resposta à exigência da tarefa;
  • habilidade de improvisar e/ou reunir soluções rápidas para problemas emergentes;
  • iniciativa e proatividade em contribuir com o grupo;
  • adaptação a uma hierarquia preestabelecida;
  • tipo de comportamento exibido sob pressão;
  • predisposição à liderança.

Com o teste situacional, fica mais fácil o recrutador reconhecer e encaixar as posições que melhor comportam o profissional.

Por exemplo: se o recrutador precisa de um candidato mais rígido e com inclinação para resultados, terá uma ótima oportunidade para encontrá-lo na prática. 

Do mesmo modo, se a empresa busca alguém com perfil criativo, flexível, mais comunicativo e acessível, também poderá identificá-lo.

Ou seja, o teste situacional é uma metodologia que garante maior assertividade ao processo seletivo, sendo uma ferramenta cada vez mais aplicada no mercado de trabalho. 

Os principais tipos de teste situacional 

O teste situacional pode ter diversos formatos. A seguir, apresentamos os três principais. Confira:

Entrevista situacional 

Um dos principais formatos de teste situacional é a entrevista. 

Nela, o recrutador elabora uma série de perguntas — utilizando situações hipotéticas — para descobrir como o candidato agiria/lidaria com determinados contextos. 

Com elas, o recrutador pode estimular o candidato a relatar algumas das próprias experiências na vida social e ambiente de trabalho.

Além disso, elas auxiliam na compreensão das ações e soluções encontradas pelo profissional para cada situação proposta.

Além das informações disponibilizadas pelo entrevistado, os recrutadores também avaliam aspectos como sua argumentação e o tempo que leva para responder. 

Principais perguntas de uma entrevista situacional 

  • Descreva uma situação em que você se orgulharia do seu trabalho.
  • O que você faz se percebe um erro em um projeto?
  • Como você motivaria os colegas ao seu redor?
  • Como você lidaria com uma situação em que tivesse vários projetos com prazos ou objetivos conflitantes?
  • O que você faria se tivesse um desacordo ou conflito com um colega de trabalho e qual seria o seu papel na resolução do mesmo?
  • Como você se ajustaria a grandes mudanças em seu local de trabalho?
  • Imagine que você se encontrava numa situação em que não consegue atingir os seus objetivos. O que você faria?
  • Descreva como você priorizaria, organizaria e acompanharia seu trabalho.
  • O que faria se se sentisse nervoso, estressado ou desconfiado?
  • O que você faria se tivesse que trabalhar para o seu chefe ou gerente menos favorito, e por quê?
teste situacional - jovens reunidos em entrevista de emprego

Dinâmicas de grupo 

Outra maneira de realizar um teste situacional é aplicando uma dinâmica em grupo

Nesse modelo, os recrutadores criam um desafio para que os candidatos realizem e encontrem uma solução em conjunto. 

Nas dinâmicas de grupo, uma situação é proposta envolvendo dois ou mais candidatos, com o objetivo de avaliar as habilidades de cada um deles no trabalho em equipe, a proatividade e até a predisposição para liderança.

Normalmente, são aplicadas simulações que envolvem as atividades que os profissionais terão que realizar se forem contratados.

Desafios simulados 

O terceiro tipo de teste situacional é o desafio simulado. Ou seja, a resolução de um case

Neste tipo de teste, a empresa elabora um cenário fictício parecido com o dia a dia de trabalho. O candidato precisa apresentar as soluções para os desafios propostos. 

Com isso, pode-se avaliar não apenas fatores como criatividade, repertório e capacidade de resolução de problemas, mas também a atenção a prazos, leitura de cenários e facilidade para apresentar a linha de raciocínio.

Como agir se você tiver que fazer um teste situacional 

Agora que você já sabe o que é e quais os tipos de teste situacional, é possível que esteja se perguntando: como, na prática, eu devo agir durante esse momento do processo seletivo?

A seguir, trazemos algumas dicas que podem ajudá-lo:

1 - Seja sincero

Antes de tudo: não tente parecer/ser outra pessoa durante o processo seletivo. Os recrutadores percebem quando um candidato não está sendo verdadeiro, e isso pode pegar muito mal para você. 

Por isso, quando for perguntado sobre seu comportamento em determinadas situações, responda de forma sincera e não pensando naquilo que a empresa busca ouvir. 

Lembre-se que existem diversos perfis de profissionais, com inúmeras possibilidades de abordagens. Certamente a sua, desde que seja ética e traga bons resultados, também vai ter espaço. 

Então, na hora de fazer um teste situacional, seja você mesmo. Essa é sua melhor estratégia!

2 - Resgate suas experiências anteriores e feedbacks positivos

O teste situacional busca compreender o comportamento dos candidatos em diferentes contextos, certo? Mas, às vezes pode ser um pouco difícil pensar ali, na hora da entrevista, nas nossas ações, não é mesmo?

Por isso, mesmo que você não saiba se vai passar ou não por um teste situacional, é essencial que você revisite a sua trajetória profissional ao entrar em um processo seletivo.

Isso permite que você se aproprie das suas experiências e esteja mais preparado para falar sobre si mesmo e seu comportamento. 

3 - Exemplifique

Para dar mais credibilidade ao seu relato, quando for questionado sobre suas ações e características em determinado contexto, procure trazer exemplos reais.  

Busque nas suas experiências anteriores situações que se assemelham àquela levantada pelo recrutador. Isso agregará mais confiança ao seu relato. 

4 - Seja colaborativo

Como vimos anteriormente, um dos tipos de teste situacional é a temida dinâmica de grupo.

Muitas vezes, na tentativa de se destacar, alguns profissionais acabam pecando pelo excesso nessa etapa, tentando se sobressair de forma não natural entre os candidatos. 

Isso pode passar uma ideia de arrogância para os recrutadores, além de demonstrar problemas para trabalhar em equipe. 

Por isso, tente agir da forma mais colaborativa possível nesse momento. Mostre-se proativo, mas não tente “roubar” a atenção dos recrutadores a qualquer curso. 

Essa é uma atitude que pode pegar muito mal para você!

5 - Mostre-se também disposto a se desenvolver

Ninguém é perfeito, certo? Até mesmo profissionais seniores têm habilidades a serem desenvolvidas, então não se cobre tanto.

Ficou em uma saia justa durante o teste situacional? Deu uma resposta que pareceu não agradar o recrutador?

Respire fundo e explique que está disposto a aprender mais sobre a habilidade citada. Vale até mesmo trazer exemplos de situações em que você já superou desafios e se aperfeiçoou. 

Todo o profissional tem algo para desenvolver, seja aquele que reconhece isso e identifica meios de fazê-lo.  

6 - Respire fundo e mantenha a calma

O teste situacional pode provocar ansiedade e nervosismo em muitos profissionais. Por isso, saiba que é essencial manter a calma. 

Lembre-se que não existe resposta errada, você está ali para apresentar o seu perfil profissional. Se ele se encaixar na vaga, certamente você conquistará o cargo dos seus seus sonhos. 

Então, respire fundo e tente manter a tranquilidade nessa etapa!

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Conclusão 

Neste artigo, falamos sobre o teste situacional, um importante método que pode aparecer no seu processo seletivo. 

Se você gostou desse conteúdo, não deixe de conferir outros textos sobre mercado de trabalho da EAD Univille: