Enem

Matemática financeira no Enem: 4 conceitos que você precisa conhecer

Por Redação   | 

 Tag: Enem

Uma coisa é certa: matemática financeira sempre aparece no Enem!

Pode ser questão de desconto, juros, acréscimo… Ela sempre está ali — e, às vezes, em mais de uma pergunta.

Em geral, são questões fáceis, então, se você aprender os conceitos principais e praticar algumas questões são acertos garantidos!

Para te ajudar, explicamos tudo o que você precisa saber sobre o assunto neste artigo!

Você vai conferir:

O que é matemática financeira?
4 conceitos para incluir no seu plano de estudos
Como estudar matemática financeira para o Enem?

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que é matemática financeira?

A matemática financeira é o campo da matemática que estuda questões relacionadas ao dinheiro.

Essa é uma das partes mais práticas dos números na nossa vida, afinal, lidamos com o capital o tempo inteiro.

Entender sobre descontos, aumento dos preços, juros ou rentabilidade de um investimento, por exemplo, é útil de diversas formas.

Por isso, é tão importante aprender sobre matemática financeira — e o Enem sabe disso. Esse é um dos principais assuntos da prova de exatas.

4 conceitos de matemática financeira para incluir no seu plano de estudos

Existem diversos conceitos básicos que você precisa dominar se quiser acertar as questões de matemática financeira no Enem.

Por sorte, são apenas três fórmulas simples e você consegue fazer o resto com regra de três! Confira:

1. Capital (C)

Esse é o dinheiro atual, ou seja, a quantia inicial sem nenhum tipo de taxa de juros ou desconto.

Portanto, se você tiver R$600 nas mãos para comprar um fogão, por exemplo, esse é o valor do seu capital.

Ele é representado com a letra C nas fórmulas!

2. Montante (M)

Montante é o dinheiro final, ou seja, a quantia inicial com o acréscimo de juros.

Desse modo, se você tiver R$600 e pagar mais de R$50 de juros para comprar seu fogão, o montante final do seu dinheiro é de R$650.

Essa variável aparece como a letra M nos cálculos.

3. Juros simples e compostos (J)

Os juros são o valor adicional ao capital.

Em geral, são um rendimento pela utilização daquele dinheiro inicial durante um certo tempo.

Por exemplo, você pode pegar R$600 de empréstimo com uma taxa de juros de 6% anual por dois anos.

Nesse caso, existem duas formas de calcular o valor dos juros: o simples e o composto.

Simples

É a taxa de acréscimo em cima do capital inicial durante um determinado período. Os juros simples possuem a seguinte fórmula:

  • J = C * i * t

Sendo:

  • C = capital;
  • i = taxa de juros;
  • t = tempo (geralmente em meses)

Utilizando o exemplo anterior:

  • C = R$600
  • i = 6% ao ano
  • t = 24 meses

Primeiro, vamos converter a taxa de juros anual em mensal, dividindo 6% por 12 = 0,5%.  Depois, colocamos na fórmula:

  • J = C * i * t
  • J = 600 * 0,5% * 24
  • J = R$72

Para descobrir o montante com os juros simples, basta fazer a seguinte conta:

  • M = J + C

No nosso exemplo, fica:

  • M = J + C
  • M = 72 + 600
  • M = 672

Ou, então, você pode substituir a fórmula de juros compostos no lugar do J se quiser calcular direto:

  • M = C * i * t + C
  • M = C + C * i * t
  • M = C (1 + i * t)

Colocando no nosso exemplo:

  • M = C (1 + i * t)
  • M = 600 * (1 + 0,05 * 24)
  • M = 600 * (1 + 0,012)
  • M = 600 * (1,012)
  • M = R$672

Compostos

É a taxa de juros em cima do valor de cada período, ou seja, juro sobre juro.

Por exemplo, se você tem R$600 em um mês e ocorre o acréscimo R$5 de juros em cima desse valor, os juros do mês seguinte estarão em cima de R$605.

A fórmula de juros compostos para você utilizar nas questões de matemática financeira do Enem é um pouco mais complexa do que a de juros simples.

Para calcular, você precisa utilizar a fórmula de montante primeiro:

  • M = C * (1 + i)^t

Utilizando nosso velho exemplo mais uma vez:

  • M = C * (1 + i)²
  • M = 600 * (1 + 0,5%)²
  • M = 600 * (1,005)²
  • M = 600 * (1,005)²
  • M = R$ 674,16

Agora, para calcular a taxa de juros, basta reduzir o capital inicial do montante.  

  • J = M - C 
  • J = 674,16 - 600 
  • J = R$74,16 

4. Porcentagem (%)

Além dos conceitos de juros, a porcentagem é muito utilizada na matemática financeira, principalmente dois conceitos bem importantes: desconto e acréscimo.  

Desconto

É o valor retirado do preço de um produto.

Pegando o exemplo do fogão novamente: vamos imaginar que a loja esteja em promoção e dê um desconto de 20%.

Nesse caso, basta você fazer uma regra de três:

  • 600 — 100%
  • x     — 20%
  • x = R$120

Esse seria o valor do seu desconto. Para descobrir o valor final do seu fogão, você precisa diminuir esse valor do preço inicial, ficando:

  • Valor final = R$600 - R$120
  • Valor final = R$ 480

Acréscimo 

No caso do acréscimo, o raciocínio é parecido: é o valor adicionado ao seu produto.

Então, se a loja aumentasse 20% do preço dos seus produtos, você pagaria R$720, por exemplo.

Mas cuidado!

Existe uma pegadinha clássica de matemática financeira do Enem em que a questão fala que o vendedor deu desconto e fez um acréscimo ou vice-versa e atrapalha bastante.

Nesse caso, consideraremos que a loja deu um desconto de 20% e depois fez um acréscimo de 30%. Como ficaria essa conta?

  • Valor = 600 - 600*20%
  • Valor = 600 - R$120
  • Valor = R$480

Esse é o valor após o desconto! Agora, vamos calcular com o acréscimo:

  • Valor = 480 + 480*30%
  • Valor = 600 + 144
  • Valor = R$744

Por que é uma pegadinha? Porque algumas pessoas decidem subtrair as porcentagens e multiplicar pelo preço inicial (R$600) e a conta dá errado. Se fosse por esse raciocínio, daria R$660.

Como estudar matemática financeira para o Enem?

Para acertar as questões de matemática financeira no Enem, não tem segredo! É possível estudar sozinho. Basta:

  1. Aprender os fundamentos e fórmulas: o cálculo dessa matéria é bem simples, então, é fácil de decorar a fórmula. Coloque em um post-it perto do seu local de estudo para não esquecer mais;
  2. Pratique questões: pegue questões dos últimos exames e pratique bastante.

Boa sorte na sua prova! Aproveite e leia também:

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.