Mercado de Trabalho

3 exemplos de dinâmicas de grupo e 5 dicas para se sair bem no processo seletivo

Por Vitória Miranda Visnievski   | 

 Tag: Mercado de Trabalho

Na maioria dos casos, as dinâmicas de grupo são as preferidas das empresas e o temor dos candidatos.  

Por isso, nesse artigo, vamos reunir algumas dinâmicas que você pode vir a participar em algum processo seletivo e algumas dicas sobre como se portar nessas ocasiões.  

Acompanhe a leitura: 
O que são as dinâmicas de grupo 
Por que recrutadores fazem dinâmicas de grupo 
Como se dar bem em uma dinâmica de grupo 
3 exemplos de dinâmicas de grupo usadas por recrutadores 
Conclusão  

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

O que são as dinâmicas de grupo 

Dinâmicas em grupo são atividades práticas realizadas com várias pessoas ao mesmo tempo. Em grande parte das dinâmicas, os participantes precisam realizar uma tarefa em conjunto, ou seja, colaborar entre si.   

Esse tipo de dinâmica é aplicado em diversos tipos de processos seletivos, mas principalmente para vagas de emprego.

A importância das dinâmicas de grupo para as empresas 

Além de permitir a avaliação de vários candidatos ao mesmo tempo, encurtando o processo seletivo, as dinâmicas em grupo possibilitam uma análise mais assertiva e mais aprofundada dos candidatos.   

Sabe aquelas habilidades interpessoais que costumamos colocar no currículo? Colaboração, trabalho em equipe, proatividade: você já se perguntou como os recrutadores as avaliam? Por meio das dinâmicas de grupo!  

Essas dinâmicas são um ótimo recurso para avaliar como o profissional agiria no dia a dia da empresa, frente a um desafio e junto dos colegas de profissão.  

Isso resulta em uma escolha mais produtiva para a empresa.  

Por que recrutadores fazem dinâmicas de grupo 

A partir das informações extraídas nas dinâmicas, os recrutadores conseguem escolher os candidatos que realmente melhor atendem às características desejadas para a vaga.  

Em uma conversa, muitas vezes, não é possível ter uma noção completa do perfil profissional de um indivíduo. Assim, as dinâmicas de grupos surgem como mais alternativa de avaliação, oferecendo uma panorama completo do candidato.   

Dessa forma, o time de Recursos Humanos consegue atingir o objetivo final da empresa com o processo seletivo e contratar o melhor profissional para a vaga.   

Como se dar bem em uma dinâmica de grupo

O primeiro segredo para ir bem nas dinâmicas de grupo é respeitar a sua própria personalidade, sem moldar um personagem.  

Isso vai te ajudar a passar naturalidade e confiança aos recrutadores, pontos importantes para a contratação.  

Como as dinâmicas em grupo podem ser um fator surpresa nos processos seletivos, é importante estar preparado para elas e pensar previamente sobre como você se apresentaria para um grupo de pessoas, incluindo recrutadores.   

Procure ir para a entrevista de trabalho já com estas respostas em mente:  

  • O que é realmente importante destacar sobre sua trajetória acadêmica? 
  • O que é muito importante e não pode deixar de ser mencionado sobre sua experiência profissional? 
  • Quais são as principais características que definem a sua personalidade? 
  • Você tem algum hobby ou atividade preferida que realiza nas horas vagas? Por que essa atividade te atrai? 
  • Quais são os seus objetivos profissionais no momento e por que você está interessado na vaga?    

Além dessas dicas, existem outras que podem te ajudar a se sair bem nas atividades de grupo. Confira:  

Participe ativamente das dinâmicas  

Coloque energia na sua participação. Posicione-se sempre diante das situações, responda as perguntas e tome as ações necessárias durante a atividade.   

Não espere muito para tomar uma decisão ou colocar-se à disposição para realizar parte da tarefa.   

Lembre-se que você está sendo avaliado e esse pode ser o único momento que os recrutadores têm para reparar em você. Nesse sentido, passar despercebido não é um bom cenário.  

Não roube a cena  

É importante se destacar, mas não é legal forçar as situações para que apenas você apareça.  

Essa atitude indica egocentrismo e dificuldade para trabalhar em grupo, o que certamente vai te prejudicar no processo seletivo.  

Às vezes, o que leva a este comportamento é a ansiedade do momento e a sensação de competitividade.   

No entanto, esse tipo de atitude, como falar em excesso, interromper outras pessoas, começar primeiro sempre, impor sua ideia para o grupo ou dizer que a ideia foi sua pode soar mal e até atrapalhar os recrutadores.  

Por isso, lembre-se de respirar fundo e de que você não é e não tem que ser o centro da dinâmica para se sair bem.   

Tente entender o que está sendo avaliado na dinâmica 

Muitas vezes, é difícil perceber qual o objetivo da dinâmica. Mas é possível dizer que todas elas buscam transmitir uma mensagem, como a importância da colaboração e a importância da atenção aos detalhes, por exemplo.  

Esteja atento e pense em hipóteses sobre o que está sendo avaliado na dinâmica. Sabendo o que se busca com a atividade, será mais fácil performar melhor.   

No entanto, não se leve pela ansiedade caso você não entenda o que está sendo analisado. Lembre-se de ser você, manter a sensatez, respeitar os colegas e os valores da empresa.  

Vá para a dinâmica conhecendo os valores e o perfil do profissional da empresa 

Conhecer os valores e as competências gerais buscadas pela empresa em seus profissionais é de extrema importância.  

Em geral, estas informações são o suficiente para saber como agir e como não agir durante as atividades. Por exemplo, se a empresa tem como valor a cooperação, dificilmente ela espera que você prejudique de qualquer forma o outro colega durante a dinâmica de grupo. 

exemplos de dinâmicas de grupo - jovens sentados em círculo e uma mulher no centro sendo aplaudida

Preste atenção a todas as falas do mediador 

É preciso estar atento ao que está dado e ao que não está dado. Por exemplo, se foi dito que algo não pode ser feito, é preciso respeitar a regra.   

Mas se algo não foi dito em nenhum momento, é provável que possa ser feito. Nesses casos, você tem a oportunidade de surpreender os recrutadores e se destacar no processo. 

Utilize seus pontos fortes  

Ter conhecimento sobre os seus pontos fortes e fracos é de extrema importância na vida, em especial no mercado de trabalho.   

Com o autoconhecimento em dia, procure deixar bem claros os seus pontos fortes durante a dinâmica e evite situações que vão evidenciar suas fraquezas. 

Mas se a atividade for falar sobre pontos fracos, cite aquele com o qual você se sente mais confortável e conte o que você costuma fazer para superá-lo.  

3 exemplos de dinâmicas de grupo usadas por recrutadores

 Agora que você já sabe como se portar nas dinâmicas de grupos, confira os três tipos mais utilizados pelos recrutadores: 

Dinâmica da observação 

A dinâmica da observação tem o objetivo de analisar e desenvolver a habilidade de observação na rotina diária.  

Nesta dinâmica, os recrutadores costumam pedir que os candidatos formem um círculo e fechem os olhos. Feito isso, eles fazem questionamentos, como: “quem está de blusa roxa ou quem está com a calça cinza?” . 

Os profissionais que se lembrarem das características e de seus respectivos donos devem levantar a mão e responder. A cada resposta correta, ele ganha um ponto.   

No fim, o participante que tiver mais pontos recebe um prêmio e a lição de que é muito relevante ser um bom observador para aprimorar os resultados no dia a dia corporativo. 

Dinâmica da criatividade 

A dinâmica da criatividade busca avaliar o potencial criativo do grupo e observar qual é o papel de cada indivíduo na resolução do problema proposto.  

O grupo pode ser desafiado a criar uma empresa que seja inovadora e apresentar sua logomarca, seu nome social e fantasia, sua missão, visão e valores, entre outras características.  

Além disso, pode ser apresentada também uma situação da companhia e pedir para que eles criem uma solução estratégica.  

A ideia é fazer com que o time mostre seu potencial criativo e apresente o projeto.

Dinâmica da autoavaliação em grupo  

Na dinâmica da autoavaliação em grupo, os integrantes são convidados a discutir sobre seus pontos fortes e fracos e propor melhorias para eles.  

Para garantir a privacidade de todos, os participantes devem escrever anonimamente em um papel o que consideram suas dificuldades e facilidades em trabalhar em equipe, por exemplo.  

Feito isso, os papéis são distribuídos de modo aleatório e cada participante, após ler a anotação do colega anônimo em voz alta, deve propor uma solução para a dificuldade sorteada. 

Conclusão

Seguir sua própria intuição e sua própria personalidade é um bom caminho para se sair bem nas dinâmicas de grupo.   

Outro ponto é prestar atenção nas explicações e ir preparado para destacar suas qualidades, seja ao apresentar-se para o grupo, ao responder uma pergunta ou na realização das atividades propostas.  

Gostou das dicas? O Blog do EAD Univille está sempre trazendo novos conteúdos relevantes para a sua trajetória acadêmica e profissional. Acompanhe! 😉💥