Mercado de Trabalho

Desenvolvedor front-end: como seguir nessa profissão em alta

Por Redação   | 

 Tag: Mercado de Trabalho

Até 2025, o déficit de profissionais de TI deve chegar a quase 800 mil no Brasil, inclusive, para cargos de desenvolvedor front-end.

Ainda que possua um mercado de trabalho valorizado e esteja em constante crescimento, poucas pessoas estão investindo em formações na área de tecnologia, fazendo com que a procura seja maior que a demanda.

Por isso, se seu teste vocacional apontou que você tem aptidão para essa área ou você simplesmente deseja trabalhar com tecnologia, continue lendo esse conteúdo!

Saiba mais sobre o desenvolvedor front-end e descubra se essa é profissão do seu futuro.

Você vai conferir:

Diferença entre front-end, back-end e full-stack
O que faz um desenvolvedor front-end?
Linguagens de programação para conhecer
Quanto ganha um desenvolvedor front-end
Qual faculdade fazer para ser desenvolvedor front-end?

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Diferença entre front-end, back-end e full-stack

Antes de conhecer a profissão de desenvolvedor front-end, é preciso entender a diferença entre esse profissional e aqueles que trabalham com back-end e full-stack.

O back-end está relacionado a todos os processos internos de um sistema, como servidor, banco de dados e aplicação.

Assim, o desenvolvedor desse ramo é responsável pela construção e manutenção dos componentes internos, permitindo o armazenamento e organização correta dos dados, assim como o funcionamento seguro da página.

Do outro lado, temos o desenvolvedor front-end, responsável por construir a estrutura, design, conteúdo, desempenho e capacidade de resposta de uma página.

Ou seja, todos os componentes que são diretamente visualizados pelo usuário.

Já o desenvolvedor full-stack atua em ambas as áreas, possuindo conhecimentos suficientes para trabalhar tanto no back-end quanto no front-end.

Inclusive, devido a essa característica, esses profissionais costumam assumir papéis de liderança em equipes de desenvolvimento.

O que faz um desenvolvedor front-end?

Como apresentamos brevemente no tópico anterior, o desenvolver front-end trabalha com todos os componentes da página mostrados diretamente ao usuário.

Desde o design até o tempo de resposta, esse é um dos profissionais responsáveis por proporcionar a experiência do cliente.

Contudo, é importante destacar que o desenvolvedor front-end não possui formação em design ou trabalha diretamente com a construção visual da página — apenas se desejar realizar essa segunda formação.

Na verdade, esse profissional trabalha com o código em si, desenvolvendo as ferramentas que vão interagir com o usuário durante o seu acesso!

Tipos de desenvolvedor front-end

O desenvolvedor front-end ainda pode escolher uma área para se especializar e trabalhar. São elas:

  • Desenvolvedor front-end de dispositivos móveis: atua com o desenvolvimento de aplicativos para celulares e tablets.
  • Desenvolvedor front-end de websites: trabalha com a criação de sites institucionais, e-commerces, portais e outros tipos de páginas da web.
  • Desenvolvedor front-end de plataformas: foca no desenvolvimento de plataformas digitais.
  • Desenvolvedor front-end de softwares: atua na criação de interfaces de usuário para programas de computador.

Desenvolvedor front-end: como seguir nessa profissão em alta

Linguagens de programação que um desenvolvedor front-end precisa conhecer

Para trabalhar como desenvolvedor, é necessário conhecer e aprender a utilizar linguagens específicas de programação.

No caso do desenvolvedor front-end, as principais são:

HTML

O HTML é uma das linguagens básicas, que devem ser aprendidas por todo mundo que deseja programar, sobretudo quem quer atuar como desenvolvedor front-end.

Afinal, o HTML é a base de todo sistema, sendo utilizada durante a construção da estrutura fundamental do conteúdo do site, assim como dos seus elementos — cabeçalho, rodapé, barra lateral, menus…

CSS

O CSS (Cascading Style Sheets, em inglês) é uma linguagem de programação utilizada para organizar sessões, desenvolver efeitos de transição e determinar o design da página.

Alguns programadores, inclusive, consideram a CSS como um complemento do HTML, dado que a linguagem ajuda a completar a estrutura desenvolvida na primeira etapa.

Além disso, com CSS é possível acrescentar outras possibilidades ao seu código, tornando-o mais completo e adequado aos pedidos e necessidades do seu cliente.

JavaScript

Através do JavaScript, você será capaz de desenvolver os comandos e comportamentos responsáveis por melhorar a usabilidade do site.

Com isso, a página ficará mais dinâmica, melhorando a experiência do usuário durante o acesso — fundamental se seu cliente for uma loja virtual, por exemplo.

Outras Habilidades essenciais

Ainda que as linguagens de programação sejam fundamentais para o dia a dia do desenvolvedor front-end, esse não é o único conhecimento e habilidade que o profissional deve ter.

Na verdade, para conseguir desempenhar um bom trabalho e se destacar, o desenvolvedor também deve possuir esses conhecimentos técnicos:

  • Entendimento de outras bibliotecas;
  • capacidade de aplicar conceito de componentização;
  • capacidade de escrever códigos organizados e eficientes;
  • gerenciamento de banco de dados;
  • search engine optimization (seo);
  • entre outros.

Em relação às habilidades comportamentais, as essenciais para um desenvolvedor front-end são:

  • comunicação eficaz;
  • proatividade;
  • trabalhar bem em equipe;
  • saber receber críticas construtivas;
  • estar sempre em busca pela evolução profissional.

Ah! Saber falar inglês também é um excelente diferencial para esse profissional, sobretudo para quem desejar buscar por oportunidades internacionais.

Quanto ganha um desenvolvedor front-end

A remuneração inicial para um desenvolvedor front-end é de R$ 1.906,00, podendo ganhar até R$ 4.704,00 — contudo, é possível encontrar cargos oferecendo até R$ 7.000,00.

No Brasil, a média salarial para essa profissão é R$ 3.036, segundo o Vagas.com.

Além disso, se você tiver inglês fluente e experiência na área, pode buscar oportunidades fora do Brasil e receber um salário anual entre 60 e 100 mil dólares.

Qual faculdade fazer para ser desenvolvedor front-end?

Ainda que seja possível adquirir os conhecimentos sozinhos, a melhor forma de garantir as habilidades técnicas necessárias para trabalhar como desenvolvedor front-end é realizando uma graduação ou tecnólogo.

Nesse caso, é preciso escolher uma formação da área de tecnologia de informação, como:

  • Sistemas de informação;
  • Informática;
  • Análise de Sistemas;
  • Ciência da Computação;
  • Ciências de Dados;
  • Gestão da Tecnologia da Informação.

Conheça a Univille

Com mais de 70 prêmios de excelência e 89% dos estudantes empregados, a Univille é uma das principais universidades privadas de Santa Catarina!

Ao longo dos nossos 50 anos de história, ajudamos mais de 32 mil estudantes a garantirem o diploma que precisavam para entrar no mercado de trabalho.

E o nosso próximo formando pode ser você!

Aproveite os nossos cursos a distância de alta excelência, ministrados por professores especializados, e garanta o conhecimento que precisa para atuar como desenvolvedor front-end.

Os cursos de graduação EAD na área de TI da Univille são:

Se você está querendo tomar o rumo diferente e começar uma segunda graduação, a Univille oferece uma bolsa especial para você!

Faça sua matrícula e dê o primeiro passo em direção a carreira de desenvolvedor front-end.

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.